Aumentar a Produção Significa Aumentar a Produtividade?

A condição de aumento da produção e aumento da produtividade, na maioria das vezes, só é diretamente proporcional, quando se mantém a mesma estrutura e os mesmos recursos produtivos.

Muitas pessoas confundem esta relação, no momento em que acham que aumentando a produção estão sendo mais produtivas, porém em alguns casos, com o aumento a produção pode-se estar significativamente diminuindo a produtividade.

Isto pode acontecer em algumas situações, como:

  • Adotar segundo ou terceiro turno de produção
  • Utilizar horas-extras
  • Aumentar estrutura física
  • Comprar máquinas, etc.

Quando isso acontece com certeza aumenta-se a produção, porém é duvidosa a utilização otimizada destes recursos adicionais, isto é, será que se está utilizando o potencial máximo dos recursos existentes antes de se investir em recursos adicionais? Eis a grande questão.

Geralmente não se consegue identificar e utilizar o potencial máximo dos recursos adicionais. Os reais motivos de perdas, os desperdícios, e consequentemente as oportunidades de ganhos acabam não sendo explorados.

Quando aplicamos segundo ou terceiro turno, no primeiro momento necessitamos contratar mão-de-obra, quase sempre esta não está qualificada, assim, a produção realizada não atinge a capacidade de produção contratada, e neste caso, mesmo aumentando a produção, têm-se baixos índices de produtividade.

No caso de horas-extras, pode-se dizer que a fadiga dos funcionários não permite que eles alcancem seus índices ótimos de produtividade.

Na compra de novos equipamentos, pode-se estar realizando investimentos desnecessários, no momento em que estes recursos assumem capacidade muito superior à demanda.

Quase sempre acabamos investindo muito dinheiro em locais que não representam os reais gargalos de produção, e com isso, os resultados esperados não acontecerão.

O que se pode dizer é que, em muitos casos os investimentos em estrutura ou em recursos produtivos são realizados sem estudo prévio da real capacidade de produção das empresas. Considerando os aspectos mencionados, pode-se dizer que, para aumentar a produtividade, de forma efetiva e real, precisa-se aumentar a produção utilizando a mesma quantidade de recursos produtivos, isto é, precisa-se aumentar a produção com a mesma quantidade de turnos de trabalho, mesmo número de pessoas, mesmo número de máquinas, etc. Aumentar a produção apenas aumentando a estrutura, sem considerar a produtividade, não é difícil, bastar aumentar o número de funcionários, utilizar horas-extras, comprar máquinas, entre outros. Já aumentar a produção considerando o aumento da produtividade, não é tão simples.

Quando se percebe que a produtividade está intimamente ligada à melhor ou pior utilização dos recursos produtivos disponíveis em uma empresa, à identificação e eliminação efetiva dos desperdícios anteriormente não visíveis, tem-se que levar em consideração alguns fatores, entre eles pode-se destacar: mão-de-obra, metodologia de trabalho, layout, práticas gerenciais, processos produtivos, insumos, movimentações de materiais e estrutura organizacional. Utilizando de modo otimizado e integrado, esses fatores contribuem significativamente para o aumento da produtividade. Conclui-se então que, aumentar a produção não significa necessariamente aumentar e produtividade e a lucratividade das empresas, para isso devem-se monitorar com atenção os diversos fatores que influenciam o bom desempenho destas. Somente, e através de análises dos detalhes que contribuem para as perdas de produtividade e de ações sobre as restrições do sistema produtivo, é que se pode melhorar e alcançar os resultados esperados de uma organização.

Lembre-se sempre que o aumento de produtividade consiste em um aumento da produção utilizando os mesmos recursos produtivos.